Carta Educativa Carta Educativa

Carta Educativa

A Carta Educativa do Município de Vila Verde foi aprovada e homologada pela Ministra da Educação, numa cerimónia pública que decorreu em Viana do Castelo no dia 20 de Dezembro de 2006. Trata-se de...

Conselho Municipal de Educação Conselho Municipal de Educação

Conselho Municipal de Educação

O Decreto – Lei nº 7/2003, de 15 de janeiro, alterado pelas Leis  n.os 41/2003, de 22 de...

Notícias Notícias

Voltar

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE

 

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE DE VILA VERDE inicia com ação de reflorestação em Prado S. Miguel


Celebra-se hoje, na península ibérica, o Dia da Floresta Autóctone e para a assinalar esta efeméride o Município de Vila Verde está a promover mais uma edição da Semana da Floresta Autóctone. As comemorações iniciaram esta manhã, com a realização de uma ação educativa de reflorestação no monte de S. Miguel-o-Anjo, na Freguesia de Prado S. Miguel. Nesta iniciativa participaram alunos da Escola Básica e Jardim de Infância de Gême, do Agrupamento de Escolas de Vila Verde, uma iniciativa que contou com a presença da Vereadora da Educação, Cultura e Ação Social, Dr.ª Júlia Rodrigues Fernandes, e do Vereador do Ambiente, Dr. Patrício Araújo.

Esta ação iniciou com uma breve palestra de contextualização dos mais novos sobre a importância da preservação e conservação das florestas naturais, realçando a sua importância económica e ambiental, bem como a necessidade de as proteger.

De referir que o Município de Vila Verde está a assinalar a Semana da Floresta Autóctone com um conjunto de atividades diversificadas ao longo de vários dias. Com esta «iniciativa simbólica», a autarquia pretende incutir nos mais jovens e na população em geral a vontade de preservar a floresta e dar a conhecer as plantas autóctones.

Segundo os responsáveis autárquicos a Semana da Floresta Autóctone foi criada para sensibilizar a população para a importância da conservação das florestas naturais, mostrando o quanto é fundamental a preservação da fauna e da flora autóctone, onde salientaram que “todos poderemos contribuir para a preservação e expansão das nossas espécies autóctones, bastará que cada um de nós recolha algumas sementes, faça-as germinar e plante num terreno das imediações para que a floresta vilaverdense retome cada vez mais o lugar que já ocupou no passado e constitua um espaço de salvaguarda da nossa biodiversidade.”

Amanhã, 24 de novembro, a Semana da Floresta Autóctone prossegue com a realização da Ação “Heróis de toda a Espécie”, uma iniciativa promovida pela REN, juntos dos alunos do 4º ano da Escola Básica nº 2 de Vila Verde e da Escola Básica da Laje, às 9h00 e às 15h00, respetivamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE - “Heróis de Toda a Espécie” ensina as crianças a preservar a floresta e conservar as espécies animais e vegetais

No âmbito da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde realizou-se, hoje de manhã, no Centro Escolar de Vila Verde, a iniciativa “Heróis de Toda a Espécie”, promovida pelo Município de Vila Verde em parceria com a REN – Redes Energéticas Nacional.

O Vereador do Ambiente, Dr. Patrício Araújo, acompanhou de perto esta ação e referiu «Com a realização destas iniciativas a autarquia de Vila Verde pretende levar junto das crianças e jovens a mensagem sobre a importância da preservação da floresta autóctone. Agradecemos à REN esta parceria com município, pois este projeto “Herois de Toda a Espécie” é muito interessante e interativo. Como pudemos verificar através da teatralização e de jogos interativosos alunos das nossas escolas conseguiram absorver conhecimentos sobre como preservar a floresta e esperamos que eles possam levar essa mensagem ao resto da comunidade.»

A iniciativa “Heróis de toda a espécie” foi lançada pela REN, com o apoio do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e da Direcção-Geral de Educação, com o objetivo de sensibilizar as comunidades para a proteção da biodiversidade, preservação da floresta portuguesa e conservação das espécies animais e vegetais ameaçadas ou em vias de extinção.

Dirigida a crianças do 3º e 4º ano do 1º ciclo do ensino básico, tem como missão formar verdadeiros embaixadores para esta causa e foi concebida para complementar os programas escolares, através de uma abordagem interactiva e dinâmica, promovendo uma consciência ambiental e sentido de responsabilidade junto dos mais novos.

Esta tarde, os alunos do 4º ano do Centro Escolar da Lage também ficaram a conhecer os “Heróis de Toda a Espécie”.

De referir que o Município de Vila Verde promove, até 30 de novembro, a Semana da Floresta Autóctone com o objetivo sensibilizar para a promoção e conservação das florestas naturais, realçando a sua importância económica e ambiental, bem como a necessidade de as proteger. Para tal estão ser realizadas um conjunto de iniciativas com o objetivo de incutir nos mais novos a vontade de preservar a floresta e dar a conhecer as plantas autóctones mais abundantes do concelho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE - Alunos do Centro Escolar Monsenhor Elísio Araújo sensibilizados para a importância da Floresta Autóctone

No âmbito da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde realizou-se, hoje de manhã, no Centro Escolar Monsenhor Elísio Araújo, do Agrupamento de Escolas de Vila Verde, a ação de sensibilização “A importância da Floresta Autóctone”, promovida pelo Município de Vila Verde em parceria com SEPNA da GNR.

A Vereadora Da Educação, Cultura e Ação Social, Dr.ª Júlia Fernandes, esteve presente na abertura da sessão e referiu “O Município de Vila Verde está a promover um conjunto de atividades juntos dos alunos das escolas do concelho com vista a sensibilizar os mais novos para a importância da floresta autóctone, pois é uma área florestal originária do nosso concelho”.

Na sua intervenção a vereadora reforçou, ainda, que A floresta autóctone é constituídas por diferentes espécies de árvores, que estão adaptadas às condições do solo e do clima do nosso concelho e quando bem desenvolvidas, são mais resistentes e resilientes a longos períodos de seca ou de chuva intensa, e à propagação de pragas, doenças e incêndios florestais, em comparação com as espécies introduzidas, conservam a paisagem natural que caracteriza o nosso concelho e preservam os valores históricos e culturais, fortalecendo o turismo, daí que seja muito importante proteger e preservar o património natural do nosso concelho

A autarca responsável pela educação apelou às crianças para que levassem os bons hábitos para casa incentivando os pais a proteger as florestas plantando árvores autóctones nos seus jardins e terrenos, a reciclar os resíduos, no sentido de todos contribuírem para a preservação do ambiente.

Jorge Marinho, Mestre Florestal do SEPNA da GNR, falou sobre as espécies protegidas pela legislação portuguesa, na necessidade de pedir licenças ao Instituto de Conservação de Natureza e Florestas (ICNF) para se proceder ao corte de sobreiros, azevinhos e azinheira. Este responsável alertou que “o corte ou arranque de sobreiros e azinheiras, em povoamento ou isolados, carece de autorização, do ICNF (nº1 do art.º 3.º); em qualquer circunstância de corte ou arranque é obrigatória a prévia cintagem das árvores a abater com tinta indelével e de forma visível (nº2 do art.º 9.º).”

A sessão terminou com a plantação no jardim da escolas de plantas autóctones, nomeadamente medronheiros, carvalhos e castanheiros.

De referir que o Município de Vila Verde promove, até 30 de novembro, a Semana da Floresta Autóctone com o objetivo sensibilizar para a promoção e conservação das florestas naturais, realçando a sua importância económica e ambiental, bem como a necessidade de as proteger. Para tal estão ser realizadas um conjunto de iniciativas com o objetivo de incutir nos mais novos a vontade de preservar a floresta e dar a conhecer as plantas autóctones mais abundantes do concelho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE - Continuam a ser promovidas várias atividades em prol da defesa da floresta autóctone

No âmbito da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde continuam a ser promovidas várias atividades em prol da defesa da floresta autóctone. Ontem, 28 de novembro, a Escola Básica de Cabanelas, do Agrupamento de Escolas de Prado, acolheu a Demonstração de Meios e Exposição sobre incêndios, uma iniciativa que contou com a participação Participação dos Sapadores Florestais, Equipa Municipal de Intervenção Florestal (EMIF), GIPS-GNR, Bombeiros Voluntários de Vila Verde e Equipa de Fogo Controlado ICNF.

A Vereadora da Educação, Cultura e Ação Social, Dr.ª Júlia Fernandes, e o Vereador do Ambiente, Dr. Patrício Araújo, encerraram a sessão, oferecendo à comunidade escolar três pequena árvores de espécies autóctones, para plantação no jardim da escola.

Hoje, 29 de novembro, realizou-se na Escola Profissional Amar Terra Verde a Palestra “Conhecer Melhor a Nossa Floresta”, uma iniciativa promovida pelo CNF e que contou com a participação dos alunos e professores daquele estabelecimento de ensino profissional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encerramento da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde conta com apresentação do Boletim Comemorativo das Cidades Educadoras e Ação de Reflorestação da REN, 30 de novembro

Balanço muito positivo da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde

 

A Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde encerrou, dia 30 de novembro, com a apresentação do Boletim Comemorativo das Cidades Educadoras e com a Ação de Reflorestação REN.

No período da manhã, a Escola Secundária de Vila Verde foi palco da apresentação do Boletim Comemorativo RTPCE, seguida de uma sessão sobre técnicas de mapeamento e monitorização, no âmbito do projeto Rios.

À tarde, realizou-se a ação de reflorestação REN, com a receção dos alunos no Salão Nobre dos Paços do Concelho e a plantação de árvores autóctones na freguesia de Sabariz.

Esta semana integralmente dedicada ao desenvolvimento de iniciativas e de todo um conjunto de ações destinadas a promover a preservação e a valorização da floresta autóctone decorreu entre 23 e 30 de novembro.

 

Sensibilização e educação ambiental 

A programação do Município de Vila Verde voltou a ter no seu epicentro a sensibilização e educação ambiental dos munícipes, com particular ênfase na população escolar, visando assim proteger as espécies autóctones da região.

No âmbito das atividades da Semana da Floresta autóctone realizou-se um concurso para selecionar a maior Folha de Amieiro, a maior Inflorescência masculina e a maior Inflorescência feminina, uma iniciativa destinada a proporcionar aos alunos do concelho o contacto direto com a natureza e sensibilizar para a temática da flora autóctone ribeirinha.

Entre as iniciativas levadas a bom porto relevam também a realização de ações de reflorestação, caminhadas ambientais, ações de sensibilização, palestras e uma demonstração de meios/exposição incêndios.

A semana da Floresta Autóctone foi promovida pelo Município de Vila Verde em parceria com os Agrupamentos de Escolas do Concelho de Vila Verde, Escola Secundária de Vila Verde (ESVV), Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV), Equipa Municipal de Intervenção Florestal (EMIF), Bombeiros Voluntários de Vila Verde, GNR - Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e Companhias de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Redes Energéticas Nacionais (REN), Universidade do Minho, Cervejaria Letra, Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras (RTPCE) e Projeto Rios.

 

Adoção de políticas integradas de conservação e valorização do rico património natural

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, salienta que “é possível fazer um balanço muito positivo de mais uma semana dedicada à sensibilização para a importância da preservação da floresta autóctone, em reconhecimento do inestimável valor económico e ambiental da mesma”.

O Edil considera que “um dos grandes desafios do nosso tempo, em matéria de política ambiental, passa pela adoção de políticas integradas de conservação e valorização do rico património natural e por uma aposta consistente na educação ambiental, para que as novas gerações reconheçam o elevado potencial das nossas florestas e estejam sensibilizadas para o desenvolvimento de comportamentos e de ações amigas do ambiente natural e facilitadoras do aumento da biodiversidade.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Projectos e atividades Projectos e atividades

Refeições Escolares

O fornecimento das refeições escolares é da competência dos municípios no que respeita à educação pré-escolar e ao 1.º ciclo do ensino básico da rede pública. No âmbito do “ Programa de Expansão e Desenvolvimento da Educação Pré-escolar ” e do “ Programa de Generalização de Refeições...

Regime da Fruta Escolar

O Regime de Fruta Escolar (RFE) resulta de uma iniciativa da União Europeia (UE) para promover hábitos saudáveis e uma dieta equilibrada entre as crianças, tendo em mente um grande objetivo – mudar os seus hábitos alimentares, para reduzir a obesidade infantil na Europa (cerca de 22 milhões...

Escola + Verde

PROJETO ESCOLA + VERDE O Município decidiu dar continuidade ao Projeto Escola+Verde, pois considera importante que se continue a trabalhar as temáticas ambientais com vista a atenuar algumas falhas que possam existir. As atividades  ter ão início no primeiro período e decorrerão...

PEA Plataforma de Ensino Assistido

A plataforma de ensino assistido utilizada ao longo dos últimos anos, teve na sua génese a necessidade de implementar uma gestão mais eficiente dos processos ligados ao setor da educação, bem como, disponibilizar conteúdos programáticos à comunidade escolar do 1º ciclo do ensino...

Ações de Formação - Documentação

Atendendo à função cada vez mais interventiva dos Municípios no processo educativo das suas comunidades, o Serviço de Educação tem promovido ações de formação, em parceria com várias entidades, em áreas fundamentais para o desenvolvimento de atividades de qualidade, ajustadas às necessidades das...